quarta-feira, 28 de maio de 2008

De castigo!

E de repente um exame banal apontou que as enzimas do meu fígado estão aumentadas (sei lá o que isto significa!). Em seguida, me mandaram para uma batelada de exames. O ultra-som revelou uma esteatose hepática. Sim, tenho foie gras! Chique, não? Minha personal-nutricionista-clínica não achou.

Pois é, eu tenho em casa uma Nutricionista especializada, coincidentemente, em transplante de fígado e outras mazelas hepáticas. Acostumada a tratar casos complicadíssimos, Gabriela me condenou a uma "dieta braba". Dois meses de castigo: pouquíssimo carboidrato, nada de açúcar, nada de gordura saturada, nada de bebida. Muita fibra, um pouco de gordura monoinsaturada, mais exercício. Liberou, apenas para o sofrimento não ser total, 125ml de vinho por dia e 25g de chocolate - mas tem que ser aquele com 60% de cacau, no mínimo.

Tenho passado a arroz integral, aveia, mais frutas e nozes, além da salada e verduras de sempre. Não que eu não goste. Em posts antigos já disse que poderia ser vegetariano... Mas sinto falta, muita falta, das comidas proibidas: manteiga, pão francês, doces, queijos e vinhos.

Nas duas últimas semanas esta mudança de hábitos me desmotivou a cozinhar. Afinal, sou magro, mantenho o peso há anos, não costumo exagerar. Portanto, considero que fazer dieta forçado não é lá muito justo. Somente agora começo a tentar achar alternativas mais saborosas para minha dieta. Fazendo do limão uma limonada (note bem: sem açúcar!), de vez em quando vou postar por aqui as minhas experiências culinárias durante os 2 meses de castigo. A Gabi vai supervisionar. Assim garanto que não farei nenhuma extravagância.

3 comentários:

Marco disse...

Amigo Rogério, eu sempre tento ver o lado bom das coisas.
A dieta forçada fará com que você perca alguns quilinhos o que lhe tornará ainda mais legante...rs..rs
Dois meses são apenas 60 dias. Como você já começou a dieta, em meados de julho em pleno inverno, convidarte-ei junto com a Gabi a saborear uma boa tábua de queijos e frios lá em casa. Os vinhos ficarão por nossa conta, pois até lá você terá obtido sua carta de alforria.
Um abraço

Fer Ayer disse...

Pelo menos ela liberou o chocolate e o vinho diário, já é um bom começo...espero que fique bom logo.
Um abraço

Rogério disse...

Marco, Fer...
Obrigado pela força!
Passará rápido!
Abração
Rogério